sábado, 22 de setembro de 2007

Auditoria quer 2ª Circular a 50 km/h

Expresso
22 Setembro 2007



Um relatório de peritagem coordenado pelo Observatório de Segurança de Estradas e Cidades (OSEC) - constituído por representantes das forças de segurança, engenheiros e juristas - defende que a Segunda Circular só é segura para os condutores a uma velocidade máxima de 50/60 quilómetros por hora.

Para a OSEC, a redução da velocidade de circulação é uma das “acções urgentes a executar” pelo município antes de o Inverno começar. É em situações de piso molhado que sucede a maior parte dos acidentes.

O levantamento técnico avaliou as condições do pavimento, identificou locais de hidroplanagem, nós de entrada e saída, entre outros. Foram verificadas “várias situações que colocam em perigo a vida dos utentes” desta via “relacionados com vários defeitos de construção e de manutenção”, alerta o documento.

A auditoria, a que o Expresso teve acesso, sugere o aumento do número de radares de forma a garantir a constância da velocidade, enquanto não forem eliminados os perigos identificados. “Muitos acidentes sucedem por causa destes defeitos na via”, sublinha Nuno Salpico, juiz, dirigente do OSEC.

Na Câmara de Lisboa, o vice-presidente Marcos Perestrelo pediu aos serviços da câmara um levantamento completo, até ao fim do mês. “A partir daí vamos planear as intervenções de melhoria”, afiança este responsável. Antes do Inverno “é possível tomar algumas medidas”, assegura, embora não se queira pronunciar sobre a velocidade. “O relatório da câmara definirá o mais urgente”, justifica.

4 comentários:

Sam disse...

"...A auditoria, a que o Expresso teve acesso, sugere o aumento do número de radares de forma a garantir a constância da velocidade, enquanto não forem eliminados os perigos identificados. “Muitos acidentes sucedem por causa destes defeitos na via”, sublinha Nuno Salpico, juiz, dirigente do OSEC..."
A via tem defeitos de construção, a manutenção é pobre, enquanto os erros/defeitos não forem corrigidos vamos colocar radares para obrigar os condutores a circular mais devagar... e quem vai pagar as multas? O governo é o réu, mas é povo quem vai acartar com a sentença... isto pode ser chamado de "tesourinho deprimente"

Diogo Moura disse...

A 50 km/h? Mais vale ir a pé...

Jaime Dias disse...

Diogo Moura tem toda a razão, é só dez vez mais rápido...coisa pouca!

Jaime Dias

Pedro disse...

Se a via tem defeitos de construção, arremjem-na, não é um favor, é uma obrigação! E não obriguem os conductores a reduzir a velocidade devido a falta de manutenção da via em questão, sendo possivelmente, a mais movimentada dentro de Lisboa. Só sabem pedir responsabilidades aos conductores, e onde estão as responsabilidades de quem por direito tem o dever de manter em boas condições das vias. Se acidentes houver devido aos defeitos da via, deve-se pedir explicações e indeminizações a CML, Governo ou mais de quem direito, tenha a vêr com o assunto em questão. Pagamos impostos, queremos resultados, aqui ou em qualquer lugar, é o meu, nosso dinheiro, que nos sirva para benificiar nós os cidadãos.