sexta-feira, 21 de setembro de 2007

ACP sugere à CML substituição de radares por temporizadores

Agência Financeira
20 de Setembro 2007



A substituição de alguns radares por temporizadores e a colocação de caixas para iludir o local onde está o dispositivo são algumas propostas de um estudo do Automóvel Clube de Portugal (ACP) entregue à Câmara de Lisboa.
Desde a instalação dos 21 radares de controlo de velocidade na cidade, o ACP tem criticado a medida, nomeadamente por falta de estudos, tendo por isso desenvolvido este trabalho, que entregou na terça-feira à autarquia da capital, diz a «Lusa».

«Temos várias propostas que alguns radares sejam retirados e substituídos por temporizadores (semáforos que passam a vermelho quando é excedida a velocidade máxima permitida), nomeadamente na Avenida Brasília e na Avenida da Índia», disse esta quinta-feira o presidente do ACP, Carlos Barbosa.

Exemplo dos bons resultados alcançados com o sistema dos temporizadores é a Avenida 24 de Julhol onde «nunca mais houve acidentes ou atropelamentos», disse.

O objectivo é uma maior «mobilidade» e uma «margem segura» naquelas vias, adiantou o responsável, sublinhando que o estudo foi baseado «nos acidentes que houve em Lisboa versus locais dos radares e versus mobilidade».

O estudo sugere também a colocação de várias caixas para que não se perceba onde estão localizados os radares e assim os condutores são levados a manter a mesma velocidade nas vias, disse Carlos Barbosa, dando como exemplo a Segunda Circular.

A Segunda Circular deve ter mais radares à velocidade de 80 quilómetros/hora, porque isso vai manter os automobilistas todos à mesma velocidade e permitir uma maior fluidez de trânsito e menos engarrafamentos, defendeu.

«A Avenida da Índia faz filas permanentemente até Alcântara devido ao radar colocado em frente ao Centro Cultural de Belém, enquanto a Avenida Brasília faz permanentemente filas até ao Estádio Nacional por causa do sinal em frente às antigas cancelas de Belém», justificou.

Sobre a colocação dos radares nos túneis, Carlos Barbosa considera que o do Campo Pequeno «não faz sentido» e que o do Túnel do Marquês está mal localizado.

«Há um determinado número de radares que não fazem sentido», frisou.

4 comentários:

JA disse...

"a colocação de caixas para iludir o local onde está o dispositivo"

Excelente ideia centenas de locais com caixas de radar mas só 20% têm câmara lá dentro. Uma equipa troca as câmaras regularmente. É assim que se faz em algumas cidades - é barato e funciona muito bem.

Só me intriga é como o ACP vai explicar, aos leitores da sua revista e associados, que radares enormes a fotografar 300 metros depois do aviso era caça à multa, mas este método não é!

JA

Sam disse...

Mais de 6 milhões de Euros em apenas dois meses lucrados pelo estado á custa dos radares é razão suficiente para chamar de "caça á multa", mas há exemplos piores.
o JA se calhar não se queixa porque não foi um dos felizes contemplados.

JA disse...

Não fui um dos felizes contemplados porque cumpro a lei. Não é difícil, só exige calma, maturidade e auto-controle.

Há estados com a mão bem mais pesada. Veja esta notícia:


Prisão por excesso de velocidade
.


Sentença do juiz:
"Your driving was criminally self-indulgent and utterly thoughtless of the danger you might be creating for the innocent."

JA

Sam disse...

Então um dia quando por alguma razão tiver o azar de passar a mais alguns km/h acima do limite e receber uma cartinha em casa, você vai passar a fazer parte oficialmente daqueles que por uma vez não cumpriram a lei e para não falar que vai sentir-se injustiçado por ter recebido uma cartinha em casa quando há por aí condutores piores que merecem essa cartinha mais do que você. Isto aplica-se a todos o ques dizem que cumprem a lei, mas é obvio que pelo menos uma vez na vida já "descumpriram" a lei.


E isso de haver estados mais com mão mais pesada vai de encontro á ideia de que "o que existe lá fora é sempre melhor do que aquilo que existe cá dentro", ideia esta que está fortemente presente neste blog e/ou seus respectivos comments. Já fui acusado de "passar um atestado de estupidez ao governo" mas realmente... se tudo o que existe lá fora é melhor, isso é passar um atestado de burrice ao país inteiro.