quarta-feira, 10 de outubro de 2007

Mais um projecto mal pensado

Agência Financeira
9 de Outubro 2007


Rede de 300 radares deve avançar em 2008





O concurso público para aquisição de 300 caixas com radares está em fase de conclusão.
Com vista à criação de uma rede de controlo de velocidade nas principais estradas portuguesas, o concurso será lançado até final do ano, avança o «Jornal de Notícias».

A colocação deverá iniciar-se no segundo semestre de 2008, segundo explicou o secretário de Estado da Protecção Civil, Ascenso Simões.

O exemplo de Espanha no controlo de velocidade foi um dos pontos em discussão durante três reuniões de trabalho que deputados espanhóis da Comissão de Segurança Rodoviária mantiveram com governantes e presidentes de organismos da Administração Interna e das Obras Públicas.

Esta terça-feira a delegação é recebida no Parlamento.

Aos encontros não poderia faltar a experiência da carta por pontos, uma vez que a hipótese da introdução do modelo (como aprofundamento do sistema evolutivo já em vigor) tem estado em avaliação, no âmbito da revisão da Estratégia Nacional de Segurança Rodoviária. Ascenso Simões assegura não haver qualquer decisão.

O modelo da carta por pontos espanhol é idêntico ao francês e após a sua introdução, há pouco mais de um ano, registou-se um forte decréscimo no número de vítimas de acidentes. Contudo, diz ainda o «JN», esses resultados inverteram-se desde Agosto, tendo vindo a verificar-se resultados piores que os dos meses homólogos de 2006.

__________________________________________

É interessante analisar as "interpretações" deste texto: insinua-se que a redução do número de acidentes é devida ao "contole de velocidade" já o aumento do número de acidentes é atribuído à "carta por pontos". A "carta por pontos" parece ser uma excelente ideia para isolar os condutores com comportamentos de risco continuados.
Esta ideia de andar a espalhar radares pelo país, sem ter estudado as causas dos acidentes como tem sido feito em Espanha, parece-me mais um absurdo desbaratar de recursos de quem não fez o trabalho de casa e se prepara para adoptar a solução mais fácil. É copiar dos outros só o que interessa e não dá trabalho.
Isto do "controle de velocidade" está a converter-se num gigantesco negócio.
Os cidadãos devem opor-se-lhe decididamente.

_________________________________________











1 comentário:

Carlos Alves disse...

Tudo isto é muito estranho à luz das declarações de hoje, no Telejornal, do Presidente da Autoridade Nacional para a Segurança Rodoviária.
Ele disse que Portugal foi o país, na Umião Europeia, que mais reduziu os acidentes nos ultimos 5 anos ?
Então para quê gastar um balurdio em radares se estamos no bom caminho ?

Ver a partir do minuto 18:30 em:

mms://195.245.176.20/rtpfiles/videos/auto/telejornal/telej_1_10102007.wmv