quarta-feira, 6 de agosto de 2008

Uma iniciativa imbecil


CALDAS DA RAINHA Até ao final do Verão, em seis rotundas das Caldas da Rainha, Alcobaça, Leiria, Marinha Grande e Pombal, vão ser expostas esculturas de grandes dimensões para lembrar que ‘Distracções Provocam Colisões’. A mais recente campanha de sensibilização rodoviária do Governo Civil de Leiria alerta para os perigos do consumo de álcool, tabaco e uso de telemóvel durante a condução. Criadas e preparadas por reclusos do Estabelecimento Prisional Central Especial de Leiria, as esculturas têm cerca de três metros de altura e são feitas em esferovite, representando uma garrafa, um maço de tabaco e um telemóvel colididos por automóveis sinistrados. No âmbito desta iniciativa foram ainda produzidos diversos materiais promocionais, como cartazes, postais, autocolantes, «T-shirts» e bonés.

Expresso, 02.08.2008
_____________________________

Em suma, quem não se distrair com o seu próprio telemóvel sempre se pode distrair, e até colidir, com estas esculturas colocadas num dos locais de circulação mais difícil, as rotundas. Gostava de saber quem foi o autor da ideia para lhe dar os "parabéns"

.

2 comentários:

Gonçalo Lopes disse...

Quando se colocaram as esculturas foram consultados os vereadores do trânsito e a PSP para avaliar a segurança rodoviária. Convido a visitarem os locais para verificarem isso mesmo. Assinado: o autor da ideia.

F. Penim Redondo disse...

Está demonstrado que as distracções estão na origem de grande parte dos acidentes. Por isso eu sou absolutamente contra qualquer publicidade nas bermas das estradas mesmo que o intuito seja correcto como é neste caso.

Não vejo como seja possível não distrair os condutores quando se lhes apresenta uma escultura e frases para ler e interpretar enquanto deviam estar a olhar para o tráfego. As entidades consultadas devem ter dado uma explicação para o seu assentimento, gostava de saber qual foi. Ou foi apenas "achamos que não" ?

Estou certo de que o Gonçalo Lopes teve a melhor das intenções mas não posso concordar com esta inicitiva.
Saúdo a coragem do Gonçalo ao ter assumido neste blogue a autoria da ideia e ter tido a hombridade de a defender.